Clubinho da leitura, histórias e histórias

bb

20690237_493015827713079_8653468045160599279_o

Talvez não se saiba ao certo qual o encanto que a literatura pode provocar em cada um. Entretanto já se consegue avaliar o que ela distribui em palavras. Com as crianças isso fica perceptível logo-logo, basta que se tenha prazer em lhes apresentar versos, rimas, contos, crônicas, narrativas fantásticas, o que quer que seja … mas de forma sedutora. Não se trata apenas de lhes entregar livros coloridos de diversos formatos e materiais, mas de imantá-los de magia, de encantamento, no tom de voz, no prazer de ler e, principalmente, viajar com as leituras para que sintam quão belas elas são.

cascata

Imagine-se descendo uma queda d’água num barquinho, voando num tapete mágico, colorindo com varinha de condão uma cidade … imagine-se enfrentando perigos e medos e … depois sentindo-se a salvo de tudo isso apenas com um livro nas mãos. Ler é magia pura.

NAMORANDO A POESIA NARRATIVA

Num sábado desses de agosto, as crianças ouviram meu poema. Nada lhes disse sobre quem o escrevera, sobre seu eu lírico, nada. Apenas o ouviram. Levantaram hipóteses, desenharam, derramaram nele suas ideias sobre a tal menina.

Só ao final depois de “tudo consumado”, eu lhes disse que a autora era eu. Que lindo ouvi-los concluir “Ah, então essa é a sua história, né, Odonir. Não é a história de uma outra menina, mas a sua”. É, pode ser, a literatura incendeia, propõe, semeia. Isso basta. E não é pouco.

A MENINA QUE SABIA DIZER
Odonir Oliveira

Entre casas de vila nasceu a menina.
De logo, acharam-lhe os dedos longos, de pianista famosa.
De rosto, encontraram nela traços de pimenta ardida
De observadora, perguntadeira, profetizaram sua inteligência.
Mas a menina gostava era de dizer.
A menina sabia dizer.
A menina tinha o que dizer.
A menina logo leu anúncios em bondes e trens em alto e bom som.
Depois, a menina escreveu palavras em paredes, portas e papeis.
Em muitos papeis.
A menina tinha palavras que lhe escorregavam pela língua,
saltando-lhe da boca infantil como pirilampos,
pairando em ouvidos alheios com assinatura.
A menina resolveu então
catar todas aquelas palavras que saltavam de si
reunindo-as em um ramalhete,
que de tão grande, tão grande, derramou-se por casas, ruas, avenidas…
Assim, muita gente pode saber o que a menina tinha tanto para dizer.

20747975_493016914379637_4511845600903374146_o20819132_493016367713025_929239765172098788_o

 

Na semana seguinte, quem não sabia da poesia A menina que sabia dizer agora assistia ao vídeo e encontrava nos amiguinhos uma verdadeira aula de interpretação, de questionamento vocabular e até de suspense. Quem seria a menina, quem teria escrito esse poema. Foi muito bom !

20863676_496065560741439_4613665256314904387_o

20988113_496064984074830_2542938392332572588_o

 

 

 

JOGO SIMBÓLICO

CLUBINHO DA LEITURA: “Quem inventa a história é você”
No JOGO SIMBÓLICO, quem sou eu? Qual é a minha história? Quais as características desses chapéus? O que eles têm para nos dizer?

Narrativas orais muito interessantes com chapéus e seus nomes próprios.

20729058_493018507712811_2615037333359483845_o

A HISTÓRIA DOS CHAPÉUS

20690077_493018877712774_2791829309328777443_o

 

 

 

 

 

 

 

20747987_493019531046042_1040621258745357473_o

20690273_493019297712732_6910795785618597139_o

20748029_493019334379395_8436665156994915965_o

E depois é jogar peteca e responder às perguntas sobre quão bom fora o dia no Clubinho nesse sábado aí, né.

20690289_493020341045961_8814386492245065591_o20728685_493020507712611_4543646443686211242_o20747975_493020871045908_1132275428116933571_o

 

 

 

UMA CONSTELAÇÃO DE CONVIDADOS PRA ALMOÇAR

Criando histórias com bonecos. Cada um escolhe os seus e vai criando enredo, conflitos e soluções. Vieram até os MCs, convidados pro almoço, imaginem só. Quase que o vovô e a vovó não tinham comida pra tantos convidados, Que delícia de história essa aí.

20901467_496066850741310_9119186753669465723_o20900652_496067324074596_4780887031921180556_o

 

NESSE SÁBADO TEM TEATRO

VOCÊ É O SEU PERSONAGEM

Vista-se, invente quem é, o que faz e atue.

LIVREMENTE

20988188_496068137407848_1778877911293766090_o20988311_496068524074476_7876905048928525013_o20934194_496068647407797_2634213298554474390_o

 

 

 

 

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA

Atenção e participação, leitura de imagens, predição de desfecho, curtição da narrativa

SAM_6725.JPG

 

 

 

 

O Clubinho da Leitura de Barbacena, em MG,  é um trabalho voluntário que criei, realizo e patrocino, no sentido de fazer as crianças se apaixonarem pelas leituras. Levam para casa,  em todos encontros, livros como empréstimos e na semana seguinte fazemos o saboreio daquilo que leram, do que mais gostaram, o que mudariam nas histórias, nos poemas. Fazem a publicidade de suas leituras.

Além disso, realizamos atividades com pintura à aquarela, giz de cera, quebra-cabeças, jogo da velha, massinha. Por vezes cantamos, dançamos, ouvimos histórias e procedemos a contações de histórias também. Fazemos jograis e batalhas de poesias. Claro, e o imbatível teatro de encenação livre.

O livro é nosso material bruto. Bruto e MÁGICO.

Esse projeto existe desde 2014 e dele muito me orgulho.

pintura-221

HUMANO

caminha

encontra, atende, ampara, acolhe

reparte, acarinha, ouve

socorre, ensina, auxilia

doa-se, pertence, assemelha-se

sofre, chora, cura

alegra, ri, cura-se

bebe em comunhão

come em comunhão

ama em comunhão

ser comum

ser coletivo

ser humano 

 

Fotos de arquivo pessoal

1º Vídeo: Canal  Ross Niky

2º Vídeo: Canal Odonir Oliveira

 

 

 

Anúncios

Clubinho da leitura: “Quem pode pode”

” Quem pode pode. Palavra de rei não volta atrás”

raposa

O casamento da raposa

As crianças ouviram a história, depois fizeram o reconto reproduzindo bordões, recriando falas e encenando a ação ouvida.

Hoje foi a bela explicação para casamento com chuva e sol, “O casamento da raposa”

Adoram abrir a mala de fantasias e adereços para reinventar seus personagens, às vezes apenas um símbolo, um óculos, um cinto, um colete, uma tiara, um véu… para eles é o céu.

Ao final gostam de desfilar, como nas passarelas mesmo, e de recriar os nomes de suas personagens… e SÃO NOMES SEMPRE DIVERTIDÍSSIMOS.

o-leao-da-receita-federal-nao-passa-de-uma-raposa17834747_432166427131353_8766804943382206162_olion-794962_128017854721_432166597131336_1430057838839185425_o17493044_432166750464654_4353188317487863690_o17835001_432166923797970_4715089675476290422_o17436292_432167000464629_1584192280201701203_o17835039_432167133797949_2134956030241614287_o17834324_432167217131274_2739430855913597715_o17835164_432167510464578_5771165480279007405_o17855528_432167707131225_4925110533172281645_oraposa

O Clubinho da leitura de Barbacena é um projeto de trabalho voluntário que realizo com crianças e adolescentes – antes apenas do meu bairro, agora recebendo os de outros bairros também. Passei a realizá-lo aos sábados para contemplar mais leitores. Os pais também levam livros para casa. Fazemos atividades nas quais pretendo ser MEDIADORA de leitura. Lemos, declamamos versos, representamos histórias lidas em casa ou em alguma atividade do Clubinho, desenhamos e pintamos com aquarela, fazemos personagens de massinha, nos caracterizamos como as personagens das histórias, jogamos bola, peteca, jogo da velha, sempre contextualizando as atividades de leitura do dia.

Fotos das crianças: arquivo pessoal

1º Vídeo: Canal luciano hortencio

2º Vídeo: Canal Abílio Neto

Clubinho da leitura de Barbacena, integração e função social

sam_1406

Canal Orquestra Ouro Preto

 

DURANTE OS ANOS DE 2014, 2015 e 2016, as crianças e pré-adolescentes do Clubinho da leitura viveram ações de integração com a comunidade. Algumas delas usufruindo de experiências e de equipamentos culturais e outras vezes cumprindo a tarefa de divulgação da importância da leitura e das diversas linguagens culturais pelo bairro do Carmo, em Barbacena, Minas Gerais.

sam_2401

Em abril de 2014, poucos meses após o início das atividades do Clubinho da leitura, fizemos uma apresentação para os pais, em um lindo sábado de sol. Nesse dia eram as crianças que explicavam o que afinal era um Clubinho da leitura, por que recebera o nome de “Plácido José de Oliveira”, que ações eram desenvolvidas ali- para isso declamaram poesias com seus pais, fizeram história oral coletiva com o bonequinho verde, o Mineirinho, vestiram-se e desfilaram com suas fantasias, leram histórias para os convidados… Fiquei quase calada, porque eram eles os mestres de cerimônia naquela tarde.

sam_1101

sam_1098

sam_1100

sam_1099

sam_1096

sam_1106

sam_1097

sam_1102

sam_1103

sam_1104

sam_1105

sam_1107

sam_1110

Em agosto de 2015, fomos juntos ao teatro na ESTAÇÃO PONTO DE PARTIDA, assistir ao espetáculo  de marionetes MUSICIRCUS, da Cia. Navegante. Nunca haviam ido a um teatro.

sam_1550

sam_1549sam_1548

sam_1547

PRODUZINDO TEXTOS DE AGRADECIMENTO POR DOAÇÕES DE LIVROS VINDAS DO RJ, SP, MG

sam_1134

sam_1138

sam_1141sam_1137sam_1142

sam_1132

Canal: Estrela Leminski

ALGUMAS VEZES FOMOS AO CINEMA NO SHOPPING ASSISTIR A FILMES, ANDAR NA ESCADA ROLANTE E VER VITRINES TAMBÉM

SAM_1483.JPG

SAM_1527.JPG

SAM_1524.JPG

DIVULGANDO O CLUBINHO DA LEITURA NO POSTO DE SAÚDE DO BAIRRO. DISTRIBUIÇÃO DE FILIPETAS E EXPLICAÇÕES: “É de graça, viu “.

sam_1506

sam_1502

sam_1505

FIZEMOS UMA CAMPANHA PELAS CASAS E PELAS LOJAS COMERCIAIS DIVULGANDO OS LIVROS QUE CADA UM HAVIA MAIS GOSTADO DE LER E O PORQUÊ

Levamos os livros e bandeirolas de publicidade de cada livro feitas por eles mesmos

FOMOS AO CIRCO

sam_2461

FOMOS À “VIVENDA DOS OLIVEIRA”- nosso Clubinho de campo

LEVAMOS CONVIDADOS  PARA DECLAMAÇÃO DE POESIAS NA FESTA DAS CRIANÇAS

sam_1756

sam_1763

sam_1774

sam_1773

sam_1770

sam_1766

sam_1765

sam_1767

sam_1777

sam_1759

sam_1775

E ainda tem muito mais pra relembrar..

Fotos de arquivo pessoal

Clubinho da leitura: histórias do arco da velha

No dia em que os meninos foram os donos do planeta …

O PLANETA DAS MENINAS GIGANTES

Autores: Rafael Turquetti, Rafael Borgo, João Vítor Roman

Havia um planeta em que as meninas cresciam muuuuuito! Ah, e elas tinham corpo de retângulo.

 

sam_4017

Aí… elas cresciam tanto, tanto que suas casas tinham que ser beeem grandes!

sam_4019

 

Elas andavam sempre em ordem decrescente- da maior para a menor, né. E de vez em quando trocavam de lugar umas com as outras e aí brincavam de ordem crescente- da menor para a maior, né.

sam_4020

 

E se divertiam muito. Faziam caretas, riam, caíam, levantavam. Mas elas eram muito grandes aquelas irmãs.

sam_4021sam_4022

 

 

Uma noite quando se deitaram, não conseguiram dormir. Ficaram pensando, pensando e o sono não vinha.

sam_4023

 

A maior de todas elas- que não era a mais velha- porque pode ser mais alta sem ser mais velha, né. Então, a mais alta falou para as outras que queria sair do planeta e ir conhecer outros lugares.

” Pra quê … a mamãe não vai deixar …”

“Eu vou pedir. Quero saber se lá fora as meninas são gigantescas iguais a nós.”

sam_4024

Dormiram e na manhã seguinte foram pedir pra mãe. Mas não souberam argumentar bem, quer dizer, explicar a razão de quererem ir a outro planeta – porque argumentar é isso, né.

sam_4025

 

Só a mais alta conseguiu convencer a mãe com suas razões: queria se comparar com outras meninas, ver como eram as casas delas, aprender umas coisas novas, né.

sam_4026

A mãe deixou.

E como você acham que as outras ficaram?

Com ciúme e raiva, né.

sam_4028

E ela foi. Comparou tudo. Viu os tamanhos … e como é que as outras iam ficar sabendo de tudo?

sam_4029

sam_4030

Ah, ela vai ter que contar, né, vai ter que explicar tudo para as que não foram.

sam_4032

E ela contou que tinha gente de todos os tamanhos grande, médio, pequeno. Contou que tinha prédios grandes e pequenos. Contou que era beeeeem diferente do Planeta Gigante.

Contou até- imagina só- que ela tomou umas cachaças.

sam_4031

As irmãs xingaram ela, oras. Isso é coisa de se fazer !

 

 

No final, haja cansaço pra inventar tanta coisa numa história né, João Vítor.

sam_4027

 

Alencar Terra – DANÇA DAS BONECAS DE PAU – arr. Alencar Terra.
Disco Star 262-A.
Ano de 1951.

Canal: luciano hortencio

§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§§

 

LIVROS VIRAM BRINCADEIRA

Quando o livro vira brincadeira, os personagens pulam das páginas e se transformam em massinha.

sam_3853

sam_3856sam_3857

sam_3851

sam_3854

sam_3859

Às vezes, viram peças de quebra-cabeças também.

sam_3862

Ô, delícias !

Canal: luciano hortencio

NO CLUBINHO DA LEITURA, TEM GENTE QUE ILUSTRA POEMAS E HISTÓRIAS MELHOR QUE SEUS ILUSTRADORES OFICIAIS
OLHA SÓ.

sam_3866

sam_3867

sam_3842

sam_3840

sam_3867

sam_3840

sam_3843sam_3839

 

 

 

sam_3863

sam_3221

 

 

 

 

 

sam_3220

Esclarecimento: Alguns vídeos do Clubinho da leitura de Barbacena, postados nesse blog, foram retirados do canal do youtube que os publicara anteriormente. Peço desculpas aos pais e amigos, mas não consegui que fossem recolocados mais no referido canal.

Alegria ? É com o Clubinho da Leitura !

Ouvindo história sem ver as imagens. Trabalhando o imaginário. 

Mas por que a estrelinha é triste?

Como poderia resolver isso?

Será que conseguiria?

 

sam_3221

sam_3220sam_3217

sam_3219

sam_3218

OUVINDO “Aquarela”, de Toquinho e Vinícius, sem ver imagens. Apenas desenhando e aquarelando o que lhes pareceu mais significativo na música.

É SÓ VIAJAR.

sam_3210

sam_3213

sam_3216

sam_3215sam_3214

AGORA TEATRO.

TEATRO COM ANIMAIS, FLOR E O QUE MAIS VIER.

TEXTO LIVRE, PERSONAGENS COLORIDOS. E COLORIDOS POR TODOS.

COMO SE CRIA O INÍCIO DA PEÇA?

E O PROBLEMA A SER RESOLVIDO?

E O DESFECHO?

COMO ESCOLHER UM BELO TÍTULO ?

QUEM SE AVENTURA?

sam_3354

sam_3241

sam_3234

sam_3225sam_3228

sam_3229

sam_3231

 

E JOGAMOS PETECA RESPONDENDO AOS DESAFIOS SOBRE AS ATIVIDADES DO DIA

sam_3243

sam_3244

sam_3242

DEDICATÓRIA: Amo Vinícius de Moraes em tudo e por tudo. Pelo conjunto da obra, ofereço ao Vininha essa ode à alegria.

 

Em tempo, as crianças do Clubinho pedem que dedique o post de hoje ao José Jones Oliveira, um parceirinho deles também.

VIVA O CLUBINHO DA LEITURA DE BARBACENA !

Clubinho da leitura, viver é sonhar

O Clubinho da Leitura “Plácido José de Oliveira”, em Barbacena, pinta dias cinzentos com muitas cores. Encanta com cantos de vozes ternas e tenras o espaço inóspito de nosso cotidiano. Encena, com gestos e passos angelicais, as mais belas histórias de vida recriadas com varinha de condão.

sam_2646

SONHOS

Sendo assim menina falante, galante qual minhas meninas,

também eu, sonho como elas.

Sendo assim aventureira e valente como meus meninos,

também eu, sonho como eles

Sendo assim livre, criativa e desafiadora como todos eles,

também eu, me permito ser feliz como eles.

JOGRAL DE POESIAS – NOSSA LEITURA MELHOROU MUUUUITO

sam_2642sam_2641

LEITURA DE POESIAS COM FUNDO MUSICAL DE VIOLÃO- AGORA EU. AGORA VOCÊ

sam_2842sam_2643sam_2843

VAMOS CANTAR E TOCAR OS INSTRUMENTOS QUE TEMOS – AGORA EU.

DEPOIS TROCA.

sam_2835sam_2844sam_2859sam_2403

AQUARELANDO NOSSAS HISTÓRIAS – NOVIDADES COLORIDAS

sam_2648sam_2649sam_2650SAM_2652.JPGsam_2653sam_2654sam_2655sam_2656sam_2659sam_2658sam_2660sam_2384

NARRATIVA ORAL SEM APRESENTAÇÃO DE ILUSTRAÇÕES- IMAGINAR FAZ VOAR

31463081

A PROMESSA DO GIRINO

Quero contar uma história

Que é muito emocionante

Um Girino bem pretinho

E uma Lagarta falante.

Eles se apaixonaram.

Vejam só que interessante.

[…]

 

CONTAÇÃO DA HISTÓRIA

sam_2845

ESCOLHA LIVRE DAS PERSONAGENS- DRAMATIZAÇÃO DA HISTÓRIA

 

A Lagarta apaixonada

Falou ao seu grande amor:

– Nunca mudes, viu querido

Eu te peço, por favor

– Eu prometo, disse ele

sam_2848

Mas com o coração de dor

Novamente se encontraram

Muito havia já mudado

Dois bracinhos no Girino

Por ela já notados

– Eu não queria esses braços-

disse ele magoado.

sam_2849

Por três vezes a lagarta

Perdoou o seu amado

Mas sua pérola negra

Já tinha muito mudado

A Lagarta então foi embora

Com o coração despedaçado

sam_2850sam_2851sam_2852

E até hoje o pobre sapo

Tá na lagoa a esperar

Que o seu lindo Arco-Íris

Volte a lhe procurar

Mal sabe o pobrezinho

Que ela foi o seu jantar

sam_2853

Canal: jnscam

VAMOS FAZER MÚSICA, Odonir ?

sam_2861

Lagarta, girino, borboleta e sapo, todos cantaram e dançaram alegremente.

sam_2860sam_2865

FILOSOFANDO

Eu pergunto: Mas por que não deu certo o Amor deles, se vocês mesmos me disseram que eles estavam apaixonados?

João Vítor esclarece: Porque ele não podia mentir pra ela que não iria mudar. Aí ela não gostou, né.

Ana Clara complementa: Mas ela também virou borboleta, ela também mudou.

Pergunto de novo: Por que eles não falaram que poderiam mudar, então?

Responde Rafael: Acho que o girino quis agradar a lagarta e não contou porque estava apaixonado por ela.

Responde Gustavo: Porque nem eles sabiam que eles iam mudar, né, Odonir. 

SABEDORIA INFANTIL NOTA DEZ- concluo.

16507885_1088109761299816_480244695171150359_nPost dedicado à Heloísa Cerri Ramos, uma professora de Português pra se admirar sempre. Colega de talento e dedicação enormes a seu ofício, muito me ensinou pelos ramais e caminhos da profissão. E que diz ser fã do Clubinho.